Rua Floriano Peixoto, 300
Centro - Blumenau - SC
47. 3321-1000
Busca no site

Portal de novidades
Santa Isabel

24 de março de 2017

Revista Enfermagem pela Excelência 2017

EDITORIAL

           Compreender o cuidado centrado no paciente é essencial para que possamos entender suas necessidades, buscar ações que possam mitigar erros e diminuir seu sofrimento. Manter o coração sempre animado e inspirado para exercer nossa profissão como missão no cotidiano é nosso desafio enquanto cuidador, bem como de explorar as competências das pessoas para que possam fazer boas ações, e se sustentarem na excelência. Em 1860, a precursora da enfermagem Florence criou a primeira escola da enfermagem, junto ao Hospital Saint Thomas em Londres, com a filosofia de que a enfermagem “ajuda a pessoa viver”. Adotou critérios para sistematizar a assistência e estabelecer rotinas administrativas, com grande preocupação em obter dados estatísticos para identificar a incidência e causa dos óbitos e com o intuito de atuar e planejar medidas para evitar casos de infecção. Em nossa Congregação, o programaSalus Vitaenos ensinou como levar o melhor conhecimento cientifico disponível aos nossos pacientes. Sendo assim, o método adotado de envolver as pessoas, nos deu oportunidade para que todos ensinem, e que todos possam aprender. Formou uma grande corrente de aprendizado. Esta ação teve seu início através da disseminação da cultura de segurança do paciente. Por meio de treinamentos presenciais para a liderança de alto impacto (diretores e gerentes) de todas as casas, com o propósito de apoiar o desenvolvimento de estratégias para atingir metas relacionadas a segurança do paciente em âmbito sistêmico. Tendo estes o apoio fundamental da direção/gerência para todo o planejamento.  A partir deste princípio tornou-se primordial envolver e comprometer todos os profissionais em um único objetivo: ter o paciente como centro do cuidado. Com o compromisso de mantê-los motivados e resgatar os desmotivados, estimulando-os a contribuir de maneira positiva. Com isso conquistou-se a compreensão e sua importância.  Realizamos ações frequentes para desenvolver e disseminar essa cultura, onde todos comungam as ideias, independentemente de ter posição hierárquica e percebem a necessidade de ter o paciente como principal individuo do cuidado. Em cursos ministrados pela Direção Corporativa de Qualidade e Segurança do paciente pela Associação Congregação de Santa Catarina, percebemos a importância de reforçar nossas estratégias de gestão em relação a este quesito.  Envolveu uma mudança de cultura de cada profissional que aqui atua, sem receio de relatar as inconformidades e ter a certeza que as mesmas serão “tratadas” de forma construtiva para que possamos atuar nas mesmas e buscar o melhor resultado com todos os envolvidos no processo. A transparência precisa ser adotada por todos em sua rotina de trabalho, cientes de que “Todo sistema é perfeitamente desenhado para produzir os resultados que obtêm”. Compreendemos que gerimos pessoas e controlamos equipamentos, e que os envolvidos no processo de cuidar sentem, pensam e tem atitudes, podendo apresentar falhas que não condizem com a necessidade da instituição. Com determinação, planejamento, foco e persistência para que todos adotem a cultura de Segurança e assim reverter os pensamentos e atitudes negativas possibilitando assim prestar   um cuidado Seguro, Efetivo e Eficiente e centrado na pessoa. 



Compartilhe nas redes sociais

Confira outras novidades do portal